Você Sabia?

Dieta bizarra ou funcional? As coisas mais estranhas já feitas para emagrecer

Saúde & Bem-Estar 31 julho 2018 Postado por:

De vez em quando, precisamos perder alguns quilos e, para a maioria das pessoas, a solução é fazer dieta. Reduzir a ingestão de calorias, comer menos do que você queima, tecnicamente iria garantir a perda de peso.

Este é o princípio por trás do motivo pelo qual os magros são magros: eles comem manteiga, chocolate e outras coisas deliciosas, mas em pequenas quantidades.

Infelizmente, para manter uma dieta regular acompanhada de um nutricionista, é preciso dispor de muito dinheiro. Talvez, por isso, estamos cercados por ideias bizarras para perda de peso.

Esta lista analisa as dietas mais estranhas do mundo (algumas nem tanto). Incluímos apenas as que são amplamente difundidas, mas com certeza existem diversas outras que nem fazemos ideia.

Dieta macrobiótica

A dieta macrobiótica é na verdade bastante antiga. Envolve comer grãos como um alimento básico suplementado com outros alimentos, como legumes e feijão. Evitar o uso de alimentos altamente processados ​​ou refinados também faz parte.

Esta é provavelmente a coisa menos bizarra da lista, mas tem uma peculiaridade notável. Alguns líderes no campo da macrobiótica defendem o fumo para uma boa saúde. Eles alegam que são os alimentos não-macrobióticos que causam câncer, não o fumo.

Michio Kushi, que introduziu os macrobióticos nos Estados Unidos, foi operado em seu cólon em 2004. Seu filho disse que apesar de anos de fumo, as radiografias recentes dos pulmões do pai eram limpas.

Dieta de sopa de repolho

A dieta de sopa de repolho é uma forma de perda de peso radical projetada em torno do consumo pesado de uma sopa de repolho. A refeição tem baixa caloria e deve ser consumida durante o período de sete dias.

Essa sopa é realmente surpreendentemente popular e gerou toda uma série de modismos semelhantes. Suas origens são desconhecidas, mas ganhou popularidade na década de 1980. Isso porque se espalhou viralmente através de pessoas que a compartilham via aparelhos de fax.

A dieta é quase universalmente condenada pelos médicos, uma vez que não tem qualquer nutrição substancial. A perda de peso se dá por causa da perda de água e não da perda de gordura, portanto, não é permanente.

Juntamente com a receita da sopa de repolho, essa alimentação é geralmente apontada como sendo usada em hospitais para reduzir drasticamente o peso em pacientes que precisam de cirurgia cardíaca. Isso não é verdade. A maioria das pessoas que tentam esse método perde energia, experimenta tontura e outros problemas.

Dieta paleolítica

Esta dieta remonta aos homens das cavernas e seus hábitos alimentares. Baseia-se na presumida dieta antiga de plantas e animais selvagens. Era o que várias espécies humanas habitualmente consumiam durante o período Paleolítico.

Os defensores da dieta dizem que os homens paleolíticos estavam livres de doenças conhecidas nos tempos modernos e, portanto, seguir sua dieta deveria nos manter livres de doenças.

Centrada em torno de alimentos modernos comumente disponíveis, a dieta paleolítica “contemporânea” consiste principalmente de carne magra, peixe, vegetais, frutas, raízes e nozes. Exclui grãos, leguminosas, laticínios, sal, açúcar refinado e óleos processados.

Agora, vamos passar de uma dieta baseada na evolução, para uma dieta baseada no criacionismo.

Frutarianismo

O fruitarianismo é uma dieta de nada além de frutas, embora algumas pessoas a façam com cerca de 75% frutífera.

Alguns fruticultores acreditam que o frutarianismo era original da humanidade na forma de Adão e Eva, baseada em Gênesis 1:29. “E Deus disse: Eis que eu vos dei toda a semente de erva sobre a terra, e todas as árvores que têm sementes em si mesmas, de sua própria espécie, para ser sua carne”.

Eles acreditam que um retorno a um paraíso parecido com o Éden requer uma vida simples e uma abordagem holística à saúde e à alimentação.

O frutarianismo pode causar deficiências em cálcio, proteína, ferro, zinco, vitamina D, a maioria das vitaminas B (especialmente B-12) e ácidos graxos essenciais.

Além disso, as restrições alimentares em geral podem levar à fome, desejos, obsessões alimentares, interrupções sociais e isolamento social.

Gandhi seguiu uma dieta apenas de frutas de vez em quando, mas acabou desistindo por ser insustentável. Agora, se você não achou estranho o suficiente, que tal a dieta bíblica?

Dieta bíblica

A dieta bíblica baseia-se na ideia de que certos alimentos são proibidos (“sujos”) ou aceitáveis ​​(“limpos”) para Deus. O promotor principal desse tipo de alimentação é Jordan S. Rubin. Ele afirma que a dieta foi responsável pela sua recuperação da doença de Crohn aos 19 anos.

Em 2004, a Food and Drug Administration dos Estados Unidos recomendou à empresa de Rubin para deixar de fazer afirmações infundadas sobre oito de seus produtos e suplementos.

A forma de se alimentar começa e termina a cada dia com orações de ação de graças, cura e petição. O indivíduo deve realizar exercícios de “Propósito de Vida” por dois a cinco minutos antes que o dia fique muito estressante.

Para alcançar os maiores benefícios espirituais dos dias parciais de jejum, sugere-se orar cada vez que a fome é sentida.

A dieta é dividida em três fases. A fase 1 restringe carnes como carne de porco, bacon, avestruz, presunto, salsichas e imitação de carne. Peixes e frutos do mar, como peixe frito, peixe empanado, enguia, tubarão, caranguejo, mariscos, ostras, mexilhões, lagosta, camarão, vieiras são proibidos.

Dieta Shangri-La

Para as pessoas que gostam de comer, a dieta de Shangri-La é uma dádiva de Deus. Basicamente, você pode comer o que quiser.

O princípio por trás dessa dieta é que o corpo tem um ponto fixo (o peso que ele quer sustentar) e o apetite é moderado pelo corpo para garantir que você permaneça no seu ponto de ajuste.

O inventor da dieta, Seth Roberts, diz que você pode diminuir seu ponto de ajuste usando o método dele, diminuindo assim o apetite e, eventualmente, o peso.

O método? Todos os dias você deve beber 100-400 calorias de azeite extra-virgem ou água com açúcar em um intervalo de duas horas em que você não deve experimentar outros sabores (incluindo fumaça de cigarro).

É o consumo de calorias extras sem sabor, que supostamente reduz o ponto de ajuste. Embora existam alguns críticos do método, a maioria dos médicos considera que a dieta, enquanto falta evidência científica, é benigna.

Fletcherizing

“A natureza castigará aqueles que não mastigam.” Estas são as palavras usadas por Horace Fletcher na virada do século 20. Isso para comercializar sua nova dieta: Fletcherizing.

Nesta dieta, uma pessoa deve mastigar cada bocado 32 vezes, mantendo a cabeça inclinada para a frente. Após a conclusão da mastigação, o dietista inclina a cabeça para trás, permitindo que o conteúdo da boca escorra pela garganta.

Qualquer alimento que não escorregasse naturalmente seria cuspido. Além disso, Fletcher defendeu a mastigação de líquidos e disse que não se deve comer quando está zangado ou triste.

Fletcher morreu milionário aos 69 anos, com a maior parte de seu dinheiro vindo da promoção do seu negócio, que era muito popular.

Respiranismo

O respiranismo consiste em comer: nada. Isso mesmo! É chamado de respiranismo porque você está sobrevivendo apenas com a sua respiração.

Existem alguns elementos do esoterismo nessa dieta e alguns dos praticantes acreditam que eles são sustentados pela energia do sol ou por uma “força vital da vida” chamada prana.

Várias pessoas morreram durante esta “insanidade”. Se você já tentou e ainda não morreu, não deixe de nos contar sobre isso nos comentários.

Dieta da Bela Adormecida

Como o próprio nome indica, a perda de peso envolve o sono. O princípio por trás dessa disso é: “se você não está acordado, não está comendo”.

Consequentemente, os defensores tomam sedação pesada e dormem durante dias a fim de perder peso. Obviamente, a dieta funciona, mas é uma abordagem tão insalubre para perda de peso que é insano para experimentá-la.

A dieta foi originalmente formulada na década de 1970 e supostamente popular por causa do Elvis Presley, que estava começando a ter dificuldade de se abaixar para amarrar seus sapatos de camurça azul.

Dieta da tênia

Esta dieta é tão nojenta quanto o seu nome. Nela você come uma tênia em um cisto e deixa crescer em seu corpo até que esteja completamente maduro. Você então evacua o verme.

Os defensores dessa dieta insana garantem às pessoas que elas podem perder de 1 a 2 quilos por semana usando seu método. Existem fazendas de tênias na África e no México. Lá as vacas são intencionalmente infectadas para a colheita e consumo humano.

Essa “loucura” consiste em fazer a tênia se ligar ao trato intestinal e absorver os nutrientes dos alimentos que você come.

Posts relacionados