Você Sabia?

Pedro Rodrigues Filho, o “Dexter” da vida real que assassinava criminosos

Bizarro 02 julho 2018 Postado por:

O brasileiro Pedro Rodrigues Filho não é exatamente Dexter, mas ele é um serial killer que matava outros criminosos. Ele também é conhecido como “Pedrinho Matador”. Ele é responsável por pelo menos 70 assassinatos, 10 dos quais ele cometeu antes de atingir a idade de 18 anos.

Quando se trata de Pedro Rodrigues Filho, ser uma pessoa boa pode realmente ser uma boa ideia. Filho visou vítimas que, na maior parte, não eram apenas pessoas comuns. Descrito por um analista como o “psicopata perfeito”, Filho foi atrás de outros criminosos e daqueles que o prejudicaram. A vida de Filho foi difícil desde o momento em que ele veio ao mundo. Ele nasceu em 1954, em Minas Gerais, com um crânio ferido como resultado de uma surra que sua mãe levou do pai enquanto estava grávida.

Filho cometeu seu primeiro assassinato quando tinha apenas 14 anos. A vítima era vice-prefeito da cidade. O homem havia recentemente demitido o pai de Filho, que trabalhava como guarda escolar, por supostamente roubar comida da escola. Então, Filho deu tiro nele na frente da prefeitura com uma espingarda.

Seu segundo assassinato não foi muito depois. Filho seguiu ao assassinato de outro guarda que era o suposto verdadeiro ladrão de comida.

Ele fugiu para a área de Mogi das Cruzes, em São Paulo. Uma vez lá, Filho matou um traficante de drogas e participou de alguns roubos também. Ele também se apaixonou. Seu nome era Maria Aparecida Olympia e os dois viveram juntos até que ela foi morta por membros de gangues.

A morte de Olympia estimulou a próxima onda de crimes de Filho. Ele rastreou várias pessoas relacionadas ao seu assassinato, torturando-as e matando-as em sua missão de encontrar o membro da gangue que tirou a vida de Olympia.

O próximo assassinato conhecido cometido pelo serial killer Pedro Rodrigues Filho também foi de vingança. Desta vez, o alvo era seu próprio pai, o mesmo homem em nome de quem ele cometeu seu primeiro assassinato.

O pai de Filho usou um facão para matar a mãe dele e estava cumprindo pena em uma prisão local. Pedro Rodrigues visitou seu pai na prisão, onde o matou esfaqueando 22 vezes.

Então, levando as coisas a um outro nível, Filho procedeu a cortar fora o coração de seu pai antes de mastigá-lo.

Filho foi finalmente preso em 24 de maio de 1973. Ele foi colocado em um carro da polícia com dois outros criminosos, incluindo um estuprador.

Quando a polícia abriu a porta do carro, descobriram que Filho havia matado o estuprador.

Foi o começo de um novo capítulo. Jogado na prisão, onde estava cercado por condenados, bem, esse era o arroz com feijão de Filho.

Filho matou pelo menos 47 dos seus companheiros detentos, o que formou maioria de seus assassinatos. É relatado que os condenados que Filho matou enquanto encarcerados foram aqueles que ele sentiu que mereciam uma retribuição.

Ele foi entrevistado dizendo que sentiu emoção e alegria ao matar outros criminosos. Ele também disse que seu método favorito de assassinato era esfaquear ou golpear com lâminas.

Embora Filho tenha sido inicialmente sentenciado a 128 anos de prisão, os crimes que cometeu enquanto estava preso elevaram sua pena para 400 anos. Mas, pela lei brasileira, a pena máxima é de 30 anos.

Ele serviu mais quatro para os assassinatos que ele realizou na prisão. Então, em 2007, ele foi liberado.

Pedro Rodrigues Filho é conhecido no país não só pelas muitas pessoas que matou, mas por prometer o assassinato de outros criminosos.

Posts relacionados